30 de ago de 2017

Tutorial de penteado com Patrícia Avelino

Salve salve, negada bacana. Tudo bacana? Hoje, eu quero compartilhar com vocês um tutorial maravilhoso de penteado. Ou melhor, de dois penteados! São dois penteados estilo tiara ideal para quem tem crespo 4C. Quem vai ensinar vocês a fazer essas lindezas não sou eu, é essa lindona aqui ó


E quem é essa negra linda e maravilhosa? Patrícia Avelino,do canal Patrícia Avelino-Beleza Negra! Ela compartilha dicas de beleza incríveis #Recomendo E é do canal dessa linda que vem o tutorial de hoje. Aperte o play e confira o passo a passo para fazer estes penteados sensacionais!



E vocês que ainda não se inscreveram no canal da Patrícia Avelino, inscrevam-se agora! Aproveite para contar aqui o que achou desse tutorial bacana.

Até mais, negada!

AnaLu Oliveira
@modadenegona

28 de ago de 2017

Looks do AfroPunk Brooklyn

Salve salve, negada bacana! Tudo certo? Neste final de semana rolou em Nova York um festival incrível: o AfroPunk Brooklyn! O AfroPunk é um festival maravilhoso que acontece em várias cidades do planeta (cadê o BR nessa lista, hein?) e é uma verdadeira ode a cultura afro. São dois dias de muita música, moda e arte feita por gente preta! 

As regras do festival são bem claras: nenhum tipo de preconceito é tolerado no AfroPunk
E por um festival que celebra a negritude de um jeito muito autêntico, cada edição do AfroPunk traz muitos looks inspiradores. Looks empoderadores e que nos representam enquanto pessoas negras. E é sobre estes looks que quero falar (e mostrar). Gente, é cada look lindo. Duvida? Então, olha só:

Muitas cores, muito estilo!
A pegada do AfroPunk é de muita autenticidade. E isso inspira os participantes do festival a serem mais livres na hora de compor seus looks. Assim, a gente vê homens e mulheres soltando a criatividade para curtir um dos melhores festivais do mundo!

Quem disse que homens não podem ter looks coloridos, hein? 

O que eu mais acho bacana no AfroPunk é ver que todos os corpos estão livres para vestir qualquer peça. Não importa se você é magra ou gorda, vestir o que se gosta é o que vale. Todos os gostos, todos os estilos em um só lugar!



E você, o que achou destes looks? Use o espaço abaixo para me contar qual look é o seu preferido! E vamos torcer para que o AfroPunk venha para o Brasil um dia. Já pensou AfroPunk Rio? Ou AfroPunk DF? AfroPunk BR?

Até mais, negada!
AnaLu Oliveira

2 de ago de 2017

Rafael Braga Vieira, um dos nossos!

Negada, o assunto de hoje é muito sério e confesso que não é o post que eu queria fazer. Eu queria falar sobre liberdade, sobre a força que vem da união das pessoas, sobre cuidar da nossa gente. Mas não, não é sobre isso que vou falar. Vou falar sobre injustiça, sobre encarceramento, sobre racismo. Hoje, vou falar sobre Rafael Braga. 


Quem acompanha o MdN nas redes sociais, viu a tag #LibertemRafaelBraga. Ontem (01 de agosto) foi o julgamento do pedido de habeas corpus feito pela defesa de Rafael Braga. A decisão foi adiada, mas segundo os especialistas do direito,as chances de liberdade para Rafael Braga são pequenas, já que o pedido recebeu dois votos a favor da permanência de Rafael na cadeia. 


Em um país em que senadores estão ligados a aviões com drogas, filhos de desembargadoras são liberados rapidamente, o que impede um homem pobre, morador de rua ganhar a liberdade? Sua cor de pele! 

Quem é Rafael Braga?

Rafael Braga Vieira tem 25 anos e foi preso nos protestos de 2013 portando artefatos perigosos: uma garrafa de Pinho Sol e uma garrafa de água sanitária. Ele é o único brasileiro preso durante a Jornada de Junho. Detalhe: Rafael não tinha nenhuma ligação com movimentos políticos ou grupos de resistência. Os produtos de limpeza que pegou estavam escondidos perto de onde ele costumava guardar coisas que encontrava na rua e costumava dormir. Em um de seus interrogatórios, ele não soube responder o nome do prefeito do Rio de Janeiro ou o significado de siglas partidárias. 



Condenado a cinco anos de prisão por portar tais produtos, sua situação e seu encarceramento injusto comoveram um grupo de advogados que garantiram a Rafael um emprego e uma residência. Isso garantiu a ele a progressão da pena para o regime semiaberto. Uma imagem de Rafael que circulou na web fez com que o judiciário condenasse Rafael a 10 dias numa cela solitária.

Em janeiro deste ano, Rafael saiu para comprar pão com R$ 3,00, usando sua tornozeleira e foi abordado por policiais que lhe chamaram de bandido e forjaram um flagrante com drogas. Rafael foi preso e condenado a 11 anos de prisão por tráfico de drogas e associação ao tráfico. Condenado mesmo com as contradições dos depoimentos dos policiais que o prenderam. Mesmo com o testemunho de uma pessoa que deu detalhes de como foi a abordagem e a violência sofrida por Rafael. 

Há 4 anos negam a liberdade para Rafael. Há séculos, a sociedade brasileira mostra que ser negro e pobre no Brasil é o maior crime que se pode cometer por aqui. Ontem, a decisão a respeito de sua liberdade foi adiada. Para quando? Não se sabe! Mas, me questiono até quando nos negaram liberdade, nos negaram vida com qualidade. Até quando os negros brasileiros terão que resistir a esse sistema que nega até mesmo a nossa existência? Tentam nos apagar de todas as maneiras. Nos empregos sub humanos, na educação de baixa qualidade, nos comerciais que nos mostram que precisamos nos enquadrar em padrões brancos e europeus para sermos aceitos. 

Não vamos nos calar! Não vamos nos render! Vamos continuar resistindo. Por nós mesmos. Para que não tenhamos outros Rafael's presos de maneira injusta. Para que eles tenham a chance de crescer e se restabelecer na sociedade com a dignidade devida. Para terminar, deixo aqui uma música que reflete bem esta situação: CAPÍTULO 04 VERSÍCULO 03, dos Racionais.


"Eu sou apenas um rapaz latino-americano
Apoiado por mais de 50 mil manos
Efeito colateral que o seu sistema fez

Racionais capítulo 4 versículo 3"


AnaLu Oliveira
@modadenegona

26 de jul de 2017

#DicaDeNegona - Penteados fáceis e rápidos

Negada bacana, tudo bacana com vocês? Arrumar cabelo pode ser algo simples e tranquilo, mas pra quem tem uma vida corrida (ou não tem muita paciência #soudessas) fazer penteados mais elaborados pode ser algo bastante complicado. E pra desomplicar esse momento importante da produção, a Xan Ravelli do canal Soul Vaidosa fez um tutorial com 3 penteados bem fáceis e rápidos de serem feitos. Bora conferir?


E aí, o que acharam? Comenta aqui o que vocês acharam dessas dicas incríveis da Xan Ravelli. 
Bjooo

AnaLu Oliveira

25 de jul de 2017

#DicaDeNegona - Como fazer o seu 4C crescer

Negada bacana do meu Braseeeel, tudo bem? O post de hoje é sobre cabelo! Bora falar sobre crespo 4C! Tem muitas seguidoras aqui que tem esse tipo de crespo, que é o mais crespo dentro da classificação capilar.


O meu cabelo não é crespo e, por isso, quem vai falar sobre o 4C é uma youtuber incrível que manja muito do crespo 4C. Dá o play aí e confira as dicas da Josi Helena, do canal Negra Vaidosa


A Josi tem uma série no canal aonde ela conta TUUUDOOO sobre o crespo 4C. Se eu fosse vocês, não perderia essa maravilha! E você, como cuida do seu 4C? Use o espaço abaixo para compartilhar suas dicas com a gente! 
Boa semana, negada!

AnaLu Oliveira

24 de jul de 2017

Precisamos falar sobre o racismo do "Homão da Porra"

Quem não leu todo o frenesi que anda rolando pelo Rodrigo Hilbert (ou não sabe quem é) com certeza não está nesse planeta. Conhecido por "Homão da Porra", Hilbert se tornou um adjetivo por fazer o que todo homem deveria fazer: assumir suas responsabilidades enquanto companheiro, pai e individuo. O que me chama a atenção neste caso não é isso; é como até em questão de exemplos de masculinidade saudável, o racismo dá as caras.

Resultado de imagem para rodrigo hilbert

Rodrigo Hilbert é o único homem a agir como todo homem deve agir? NÃO! E digo mais: tem outros homens mostrando há bastante tempo que são verdadeiros "homões da Porra" e no entanto, a eles resta a indiferença e o silenciamento. Lázaro Ramos é um deles. Marido da Tais Araújo, pai de duas crianças lindas - Maria Antônia e João Vicente -, pai presente e homem íntegro, Lázaro não é e nunca foi chamado de Homão da Porra. Detalhe pro fato de que Lázaro tem mais tempo de carreira que Rodrigo Hilbert. O que diferencia Ramos de Hilbert? Fora a negritude de Lázaro Ramos, não consigo ver nenhuma outra diferença. 

A imagem pode conter: 1 pessoa, sorrindo

Quer um outro exemplo? Will Smith. Sempre com declarações de amor autênticas e mostrando ser um pai presente na vida de seus filhos, Smith não é chamado de "Homão da Porra". Coincidência? Eu acho que nao! Se o machismo tira a responsabilidade dos homens serem o que devem ser desde o começo de suas vidas,o  racismo tira dos homens negros a possibilidade de mostrar sua afetividade. Quantos casais negros você vê na grande mídia? Quando falam de pares perfeitos, homens ideais, falam de homens brancos.

Imagem relacionada


Machismo e racismo são duas coisas bastante nocivas em nossa sociedade. Não deixemos que eles ditem regras sobre quais exemplos devemos seguir. Ser homão da Porra não é fazer mais que a própria obrigação. O que Rodrigo,Lázaro e Will fazem é o que TODO homem deve fazer. Mas, aplaudir homem branco e ignorar que existem homens negros mostrando que a masculinidade saudável é possível tem um outro nome: 

RACISMO. E se você se sente ameaçado pelos atos que estes homens tem em suas vidas, talvez seja a hora de repensar a sua própria. Porque se até o básico te ameaça, o que de fato você tem feito de útil e bom para a sua vida e para aqueles que o cercam. 

Até mais, negada!
AnaLu Oliveira

26 de jun de 2017

Mães pretas na web: dicas de canais sobre maternidade e negritude!

Salve salve, negada bacana do meu Braseeeeel! Tudo certo por aí? Sei que aqui temos muitas mulheres incríveis que são mães. Eu não tenho filhos humanos (ainda!), mas acompanho algumas mães aqui na web que são sensacionais! E é sobre elas que eu quero falar hoje: sobre mães pretas!
Acredito que ter uma rede de apoio é fundamental para que as mulheres possam lidar com menos culpa e mais amor com a maternidade. Mães de mães, avós, amigas e demais mulheres experientes podem fazer parte dessa rede de apoio. Portanto, deixo aqui alguns perfis de mães pretas incríveis que podem fazer parte dessa rede de apoio, com seus relatos diários e suas experiências maternas. 
Mas, não vá pensando que estas mães falam sobre maternidade com aquele tom romântico que a gente vê nos filmes. É maternidade real, com criança dando birra, com dilemas maternos e tudo mais. E claro, com muito amor. 
Bora lá!

1- Fernanda Alves, do @soshopaholic


A Fê é mãe da Ana Elis, uma menina linda de 3 anos. A Fê é do Rio de Janeiro e no seu insta ela conta o dia-a-dia de uma mãe que trabalha, leva filha pra escola, faz exercícios e tudo mais. Ah, ela tem um canal ótimo no Youtube. Tem muitos vídeos legais pra mães! Além disso, a Fê tem compartilhado looks maravilhosos com uma pegada sustentável e prática. Vale a pena conferir! Inscrevam-se!

2- Xan Ravelli, do Soul Vaidosa


Se você quer saber como é a vida de quem tem duas crianças lindas, cole na Xan Ravelli! Mãe da Jade e do Rael, a Xan fala sobre questões de gênero,feminismo e racismo na infância. Fala também sobre as obrigações sociais que são impostas para as mães. No insta dela, você pode ver Rael brincando com bonecas e Jade jogando futebol. E qual é o problema nisso? NENHUM! E é isso que Xan Ravelli nos mostra: as crianças podem ser mais felizes e autênticas sendo apenas crianças livres dessas regras opressoras que fazem meninas se afastarem de esportes e meninos ocultarem seus sentimentos desde pequenos. Assim como a Fê, a Xan tem um canal incrível no Youtube. Se inscrevam já!

3- SaOllebar, do PretaPariu


A SaOllebar é mãe de 4 crianças lindas! Além de falar sobre como é ser mãe, SaOllebar fala sobre questões raciais, feminismo e dicas de belezas para mães pretas. O canal da SaOllebar no Youtube é um dos meus preferidos e eu recomendo que vocês se inscrevam. 

E você, conhece alguma mãe preta que está aqui na web? Deixe sua dica aqui nos comentários! Aproveite para compartilhar este post com aquela mãe que você conhece e que precisa de uma ajuda para se livrar da culpa materna.

Até mais, negada!
AnaLu Oliveira
@modadenegona